POLÍCIA

Morte de mulher será investigada pela Polícia Civil

23 02 2018fernandaaborto

23 fev, 2018

Morreu nesta madrugada, em Frutal, a gerente Fernanda de Magalhães Leite, 35 anos. Conforme ocorrência registrada pela Polícia Militar, suspeita-se que a morte tenha ocorrido em razão de um aborto. A vítima – que estaria no 5° mês de gravidez – chegou a ser socorrida, mas morreu antes de dar entrada no hospital. O caso será investigado pela Polícia Civil.

O óbito de Fernanda foi atestado pelo médico Leandro Marchi às 2h42min desta sexta-feira (23), no Pronto-Socorro do Hospital Frei Gabriel. A gerente foi levada ao HFG por seus familiares, entre eles, a mãe Vera Lúcia de Magalhães, que contou que a “filha teria tentado um aborto, não sabendo qual o meio utilizado”.

Diante da suspeita de aborto, atestada pelo médico e confirmada pelos próprios parentes, a Polícia Militar acionou a Perícia Técnica da Polícia Civil, que foi até a residência de Fernanda e realizou perícia no quarto da vítima. No local, foram encontrados colchão, absorventes e fraldas com vestígios de sangue.

Ainda de acordo com a ocorrência da PM, redigida com base em relatos de familiares, testemunhas e perícia técnica, a vítima apresentava hematomas na coxa e no tórax do lado direito. Após liberação no Hospital Frei Gabriel, o corpo foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal), onde passou por necropsia.

Fernanda residia com a família na rua Wilson Roberto Piantamar, no Residencial Waldemar Marchi 2ª Etapa. Desde o ano passado, a vítima trabalhava como gerente do Supermercado Frios e Companhia, situado no mesmo bairro. Ela deixa três filhos e uma neta.