GERAIS

APAC Frutal recebe delegação de autoridades de Goiás

24 abr, 2019

A APAC Frutal recebeu na manhã de terça-feira (23), uma delegação composta por 50 pessoas representantes dos Poderes Judiciário, Executivo e Legislativo, Ministério Público, OAB, Defensoria Pública e professores universitários da área processual e direitos penal e penitenciário do estado de Goiás. Dentre as autoridades, compareceram o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, o deputado estadual Lissauer Vieira, o superintendente dos Direitos Humanos do Governo do Estado, João Bosco Rosa, o prefeito de Paraúna, Paulo José Martins, a subprocuradora geral de Justiça, Laura Ferreira Bueno, o gerente de metodologia da FBAC, Roberto Donizete de Carvalho (Beto), entre outras lideranças. Esta foi a segunda vez que a instituição recebeu visitantes do estado goiano, já que em 2018 foi a vez de Paraúna-GO, que possui uma APAC em implantação, enviar 45 pessoas entre autoridades, moradores e voluntários.

A delegação foi recepcionada pela diretoria da APAC e pelo Poder Judiciário da Comarca. Os visitantes conheceram as APACs masculina e feminina e a construção do Centro Sócio Educativo para Menores. Conforme explica o promotor de justiça de Paraúna que promoveu a visita, André Luiz Ribeiro Duarte, depois de conhecer a metodologia e o espaço físico da APAC Frutal, a ideia é iniciar um trabalho de mudança legislativa no estado de Goiás, com o intuito de implantar efetivamente APACs naquele estado. “Nossa intenção é transformar a metodologia apaqueana em política pública no nosso estado visando a humanização das penas”, informou.

“É de fundamental importância conhecer modelos que têm dado certo como a APAC Frutal para implantarmos no nosso estado”, reconheceu o deputado Lissauer Vieira que pretende levar a ideia agora ao governador de Goiás, Ronaldo Caiado. Para o representante do governo, João Bosco, visitar as APACs em Frutal “foi uma experiência impar porque tudo é feito com amor e respeito aos recuperandos”. Na opinião do prefeito de Paraúna, Paulo Martins, a APAC Frutal é “nossa referência no país em organização e eficiência na aplicação da metodologia”.

Já a subprocuradora geral da justiça, Laura Bueno, disse que ficou emocionada, sensibilizada, grata pela acolhida e muito feliz com o trabalho de recuperação dos presos. Para a coordenadora do Núcleo de Execução Penal de Goiânia, Laura da Silveira, o que mais chamou a atenção foi a estrutura física que considerou organizada e a forma diferenciada de tratamento da equipe com os recuperandos.

Ao fazer um breve resumo sobre a história de implantação, funcionamento e os desafios do sistema apaqueano, o juiz da Comarca Gustavo Moreira, elogiou o crescimento que a APAC Frutal tem tido a cada dia, segundo ele, fruto do trabalho bem feito pela diretoria em conjunto com o Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, Prefeitura de Frutal, e demais órgãos públicos. “É com o coração cheio de alegria que recebemos esta delegação de Goiás. Nosso município se orgulha de possuir APACs que tratam o preso com amor e dignidade”, afirmou em seu discurso de boas vindas a prefeita de Frutal, Maria Cecília Marchi Borges (Ciça).

Em sua fala, o promotor Fabrício Costa Lopo, também destacou aos visitantes o avanço que a APAC Frutal tem tido ao longo dos anos, segundo ele, graças aos esforços e o trabalho conjunto dos poderes constituídos e o envolvimento da comunidade. Para a promotora de justiça, Carolina Andrade, tamanho interesse dos órgãos públicos pela instituição se justifica pelo trabalho diferenciado em gestão e de observância à metodologia aplicada.

“A experiência apaqueana atingiu o mundo devido aos seus resultados positivos e eu não tenho dúvidas que esse modelo será expandido no estado de Goiás”, disse o gerente de metodologia da FBAC – órgão que administra as APACs, Roberto Donizete de Carvalho (Beto). De acordo com a gerente administrativa da APAC Frutal, Paula Queiroz Vieira, a visita da delegação encheu o coração da equipe e dos recuperandos de gratidão a Deus por ser a instituição local o exemplo, a inspiração para outros estados para que estes possam disseminar o método que tem como único objetivo proteger a sociedade.

 

Encerrada a visita, a direção da APAC Frutal definiu junto com o Ministério Público de Paraúna que na primeira quinzena de junho deverá acontecer na instituição a visita de mais uma delegação, desta vez formada por juízes e promotores do estado de Goiás.

(Jornalista Zilma de Oliveira – Assessora de Imprensa APAC Frutal)