POLÍTICA

Deputado Arnaldo cobra do Dnit uma solução para a BR-364

07 mar, 2018

Os motoristas que trafegam na BR-364, no trecho entre Planura-Frutal até a BR-153, vivem constantemente com o medo de sofrer algum acidente. As condições precárias na pista estão aumentando o número de acidentes na via, o que preocupa a população. O deputado estadual Arnaldo Silva tem cobrado das autoridades providências para solucionar o fato.

Ele se reuniu, nesta terça-feira (6/3), com o superintendente regional do Dnit-MG (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes), Fabiano Martins Cunha. Também participaram da reunião os vereadores de Frutal Joab do Baratão, Ésio Antônio dos Santos e o José Adão da Silva (Zizi).

Diante da gravidade, o superintendente afirmou que está elaborando um termo de referência e o edital de licitação para manutenção primária da rodovia. “Já estamos fazendo avaliação técnica da via para permitir que a gente quantifique o trabalho que será realizado. A nossa expectativa é que o serviço comece em abril”, afirmou Fabiano.

Neste 1º semestre, será feita a contratação de obras de tapa-buracos e regularização do pavimento em locais muito danificados. Além disso, a sinalização, como placas e faixas, e a roçada também serão realizadas. No 2º semestre, a previsão é que a obra de repavimentação seja feita no trecho.

SINTONIA – O deputado estadual Arnaldo Silva e o deputado federal Aelton Freitas estão trabalhando juntos para que essa obra seja realizada o quanto antes. Desde o ano passado, quando começaram os trâmites para que o Dnit voltasse a assumir a rodovia, Arnaldo e Aelton já se reuniram com o departamento em busca de solução. Antes, a responsabilidade estava a cargo do estado.

“O processo de transferência da via para a União ainda está em análise no setor jurídico do Ministério dos Transportes. Para a obra definitiva, que será realizada no 2º semestre, esse processo precisa ser concluído. Por isso, neste momento, o Dnit se comprometeu em fazer a manutenção da via, porque não exige projeto de engenharia”, concluiu Arnaldo.

Fonte: ASCOM / Texto e foto: Janaina Massote