GERAIS

Numeros de mortes aumentam provocadas por escorpião

13 07 2018 - Escorpião

13 jul, 2018

Os escorpiões são pequenos animais invertebrados que pertencem ao Filo Athropoda. São peçonhentos e se alojam em locais escuros e úmidos, buracos, entre frestas, entulhos e/ou debaixo de pedras e troncos. No Brasil, existem cerca de 160 espécies identificadas. Apesar de até parecer inofensivo pelo seu pequeno tamanho, o escorpião é um animal extremamente perigoso que pode deixar graves ferimentos ou até levar um indivíduo à morte com sua picada. Isso porque o escorpião possui, em sua cauda, um veneno que ao entrar em contato com a pele humana no momento da picada, vai diretamente para a corrente sanguínea, ocasionando um efeito imediato. O indivíduo pode sentir diferentes sintomas dependendo de como o veneno reage no organismo, mas a dor é muito intensa em praticamente todos os casos.

O que tem preocupado os órgãos públicos de saúde são os dados alarmantes sobre as mortes provocadas por picadas de escorpião. Segundo o Ministério da Saúde, o escorpião ultrapassou as serpentes no topo do ranking de animais peçonhentos que mais matam no Brasil, sendo responsável por 184 mortes no ano de 2017. No mesmo ano, os casos de morte por veneno de cobra foram 105. Nas tabelas do Ministério da Saúde, os estados de São Paulo e Minas Gerais exibem uma situação preocupante. Ambos registraram, respectivamente, 26 e 22 mortes por picada de escorpião em 2017.

A Secretaria da Saúde de Minas Gerais (SES-MG) mostra que, entre os acidentes causados por animais peçonhentos, o escorpião é o tipo mais comum no estado, sendo que 63% desses incidentes acontecem na área urbana. Com base nos dados do órgão, Minas Gerais é o terceiro estado com maior número de registros de acidentes.

Alguns municípios não possuem em seus hospitais soro antiescorpiônico e isso é preocupante, pois a vítima deve ser atendida com este soro imediatamente. Em alguns casos, a picada do escorpião pode levar o indivíduo a óbito em apenas duas horas, então é muito importante que as secretarias da saúde municipais estejam sempre atentas a esse tipo de demanda.

Este ano, na cidade de Miguelópolis(SP), um menino de três anos foi picado por um escorpião enquanto brincava. Os pais o levaram rapidamente para o pronto socorro da cidade e o hospital não tinha o soro antiescorpiônico. O menino foi mandado às pressas para o município de Ituverava, localizado a 35km de onde estavam. O garoto recebeu o soro e todo o tratamento necessário, mas não resistiu ao veneno, que tomou conta de todo o seu organismo. Se tivesse recebido o antídoto assim que fora picado, provavelmente sobreviveria.

Os escorpiões, por se esconderem em locais preferencialmente escuros e úmidos, aparecem com mais frequência no verão, com o calor intenso. Mas isso não significa que no inverno ou em outras estações do ano não seja possível se deparar com esse animal. Portanto, o cuidado deve ser tomado a todo instante.

Algumas dicas para se prevenir do aparecimento desse animal ou de ser picado: Evite acumular lixo e entulho perto de casa; Tape as frestas e buracos das paredes; Sacuda sapatos e roupas antes de usá-los; Não guarde objetos embaixo das camas; Afaste as camas das paredes; Manuseie com cuidado telhas e tijolos acumulados; Atenção ao pegar lenhas ou quando estiver capinando; Use botas quando estiver trabalhando pisando em folhas, capim seco e úmido; Cuidado ao trabalhar com carregamentos de lenha, madeira tijolos e telhas; Preserve os sapos: eles são predadores naturais dos escorpiões.

Em caso de acidentes, leve a vítima rapidamente ao Hospital mais próximo para tomar o soro apropriado. Se possível, leve também o escorpião para identificação. Isso ajuda a equipe médica na hora do atendimento.