GERAIS

Página no Facebook reúne a história de Frutal em fotos

05 fev, 2019

Preservar a história da imprensa de Frutal e, sobretudo, do próprio município e da região. Esse é o objetivo de uma página na rede social Facebook intitulada “Reviver Frutal”, de responsabilidade do jornalista e professor universitário Rodrigo Portari. Nesse espaço ele tem publicado fotos históricas da cidade e, a partir desse mês, num arrojado projeto pessoal, passou a digitalizar todo o acervo fotográfico existente do Jornal Pontal do Triângulo e parte do extinto Jornal Esquema.

Todo esse material faz parte da herança que Portari recebeu de seu pai, o jornalista Sérgio Portari, que atuou na imprensa de Frutal de 1980 até 2000, quando faleceu. Rodrigo ainda continuou com o jornal até o ano de 2007 e, nesses 37 anos de história da imprensa, acumula um acervo aproximado de 1 milhão de fotografias. “São imagens de momentos, pessoas e fatos marcantes de Frutal, registrados sob a ótica do jornalismo. Há décadas o material está armazenado em fotografias reveladas, em especial as imagens do final da década de 1970, 1980 e 1990. Já as imagens dos anos 2000 para cá foram clicadas com câmeras digitais, o que facilita mais o trabalho”, explica o professor Rodrigo Portari.

A digitalização do acervo mais antigo é a prioridade no momento. Isso porque devido o passar dos anos e as reações químicas do papel fotográfico, as imagens grudam uma nas outras. Ao tentar separá-las,  muitas vezes, a foto se danifica. “Coloquei como prioridade essas fotos reveladas, antes que se percam. Quando comecei a digitalização, pensei que era uma boa oportunidade da população também conhecer um pouco dessa história. Por isso a ideia de utilizar o Facebook para divulgar. E o resultado tem sido interessante, vendo as pessoas se reconhecendo, comentando e curtindo essas imagens de décadas atrás”.

O projeto Reviver Frutal teve início no ano de 2013 como parte de um projeto de pesquisa desenvolvido pelo professor junto à UEMG-Frutal e financiado com bolsa de Iniciação Científica por 12 meses por meio do CNPq. Mesmo com o término da bolsa, o Portari tem mantido a página no ar, que agora começa a receber esse importante acervo histórico. Para quem quiser acompanhar os trabalhos, basta acessar: http://www.facebook.com/reviverfrutal.