POLÍCIA

Promotor irá recorrer para que aconteça novo julgamento

10 mar, 2016

O Júri realizado ontem (09/03), no Plenário do Fórum de Frutal, terminou com a condenação de Diego Augusto Batista Cândido a seis anos de prisão e com a absolvição de Cleiton Batista Silva. O terceiro envolvido, Gleyson Luiz de Morais Pereira, conhecido como “corujinha”, não foi julgado devido a uma confissão de outro provável envolvido no crime.

(Clique nos players e ouça as entrevistas).

Os três eram acusados pela morte a tiros de Wanderson Jonas Ferreira da Silva, que era conhecido como “Nandinho”. A acusação alegava que Diego e seus amigos mataram Wanderson porque ele seria o responsável pela morte de Claiton Batista da Silva, em um crime que aconteceu na Avenida Lincoln Campos no dia 27 de Dezembro de 2013.

O Promotor Fabrício Costa Lopo, que trabalhou na acusação, comenta que vai recorrer para que aconteça um novo julgamento, pois os jurados se equivocaram na decisão e foram contrários às provas dos autos.

 

 

O Advogado José Pereira Guedes avalia a situação do seu cliente, Cleiton Batista Silva, e comenta sobre a situação que existia na época em que ocorreu o caso.

 

 

O Defensor Público Reinaldo Ferreira de Queiroz, que defendeu Diego Batista Cândido e Gleyson Luiz de Morais Pereira, explica que entrou no caso poucos dias antes do julgamento.