GERAIS

Setembro é o mês mais crítico para incêndios

10 09 2018 - Incendio

10 set, 2018

O mês de setembro é considerado pelos bombeiros o mais crítico do ano no que diz respeito a incêndios florestais e em vegetação. Entre 1º e 6 de setembro deste ano no município de Uberaba e região, segundo informações do 8º Batalhão de Bombeiros Militar, já foram registradas 27 ocorrências de incêndios urbanos e florestais, sendo quatro em unidades de conservação, seis em produções agrícolas e pastos, um em área de reflorestamento, um em área rural pertencente a órgão privado, um em propriedade rural particular, quatro em áreas rurais não protegidas, três em área urbana não protegida e seis em lotes vagos de área urbana.

Ainda conforme dados do 8º BBM, o número desse tipo de ocorrência em setembro tem crescido nos últimos três anos. Em setembro de 2015 no município de Uberaba e região foi registrado um total de 49 incêndios. Já neste mesmo mês de 2016 foram contabilizadas 74 ocorrências desse tipo. E em setembro do ano passado, esse tipo de ocorrência saltou para 154 registros.

De acordo com o comandante Passos, neste momento há alerta de risco muito alto de incêndios em vegetação do município de Uberaba e região. “Setembro é o mês mais crítico para incêndios em vegetação, sendo que 50% de todo o dano ambiental anual ocorre tradicionalmente neste mês. Vale lembrar que há várias ocorrências simultâneas, que acabam não sendo atendidas pelos bombeiros, ou seja, a quantidade de incêndios é muito maior”, finaliza o comandante do 8º BBM.

Corpo de Bombeiros tenta evitar sinistros com dicas de prevenção

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) divulgou dicas importantes de prevenção a incêndios. Confira quais são:
– Ao trafegar pelas estradas e rodovias, não lance pontas de cigarro pela janela do veículo, pois com a baixa umidade desse período, a vegetação seca se incendeia com muita facilidade.

– Ao realizar acampamentos, seja bastante cuidadoso na hora de acender fogueiras, velas e lampiões. Só acenda as fogueiras após limpar bem o local, retirando completamente a vegetação em volta. Procure fazer sua fogueira em local aberto, como por exemplo, numa clareira ou à beira do rio, para que o fogo não prejudique os galhos e folhas das árvores que estejam em volta ou acima dela. Quando não for mais utilizar a fogueira, certifique-se de que as brasas estão apagadas e resfriadas. Se possível, enterre as sobras de material (carvão, brasas e cinza). Não jogue os restos da fogueira no rio. Nunca se ausente do acampamento, deixando para trás a fogueira acessa ou com torrões em brasa.

– Não jogue lixo em vegetação. As latas de metal, os cacos e garrafas de vidro podem se aquecer ao sol e acabar dando origem às queimadas.

– Não solte balões, além de perigoso é crime conforme a Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal nº 9605/98). O balão pode cair aceso em florestas, residências e indústrias, produzindo grandes prejuízos patrimoniais, ameaça ao meio ambiente e até mesmo colocando a integridade física e a vida das pessoas em risco.

– Quando for realizar alguma queima controlada para renovação de pastagem ou para limpeza de alguma área, procure antecipadamente o Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais de Minas Gerais (Previncêndio), que é formado pelo Corpo de Bombeiros Militar, Instituto Estadual de Florestas, Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Polícia Militar, Polícia Civil, Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, Prefeitura Municipal e parceiros privados.