POLÍCIA

Suspeita de esfaquear Ex-marido em Fronteira se apresenta

22 maio, 2019

Na manhã de terça-feira (21), a mulher suspeita de matar o ex-marido, em  Fronteira , se apresentou, juntamente de seu advogado, na Delegacia de Polícia Civil em Frutal, para narrar os fatos sobre o caso. Conforme a Polícia Militar, Sueli Terezinha Ferreira, de 50 anos, teria esfaqueado o ex-marido, Vander Reis Ferreira, de 47 anos, por volta das 22:30 do último domingo (19).

Após o acontecido, testemunhas contaram para a PM que encontraram a vítima em via pública, inconsciente, porém com vida. Depois de ser acionada, a ambulância da Prefeitura Municipal de Fronteira encaminhou Vander para a Unidade Mista de Saúde, mas a vítima não resistiu e foi a óbito após dar entrada no hospital.

Segundo o delegado da Polícia Civil de Frutal, Bruno Gustavo Salmen, a suspeita informou que a vítima, já por alguns anos, estava com problemas relacionados ao uso de bebidas alcoólicas e que mesmo com a separação, Vander ainda realizava visitas para a filha.

O delegado comunicou que, em depoimento, Sueli disse que o relacionamento não era saudável e que, na noite do acontecimento, ocorreu mais um desentendimento em que a vítima teria avançado contra ela, após uma série de ofensas verbais, e para se defender, ela desferiu, com uma faca de pão, um único golpe no peito de Vander.

Bruno ressaltou que a suspeita se demonstrou arrependida, mas que evidentemente responderá pelo ato. O responsável pelo caso frisou que as circunstâncias apontam para uma ação de legítima defesa, mas que ainda espera por alguns detalhes na investigação. Ainda segundo o delegado, a suspeita responderá em liberdade, já que a maioria dos fatos está esclarecida.

O advogado de defesa de Sueli, José Rodrigo de Almeida, relatou que Sueli sofria com agressões da vítima, porém nunca tinha notificado a polícia por conta da filha. José ainda destacou que já existe um boletim de ocorrência contra Vander por violência doméstica envolvendo uma outra pessoa.

De acordo com o advogado, as provas e testemunhas indicam que Sueli teria sido agredida injustamente, sendo enforcada pelo ex-marido e que, como forma de defesa, desferiu o golpe com a faca na vítima.