ESPORTE

Suspeito de matar vizinho é preso pela Polícia Civil

21 09 2017suspeitoassasinatofranciscomoron

21 set, 2017

Foi preso pela Polícia Civil, o jovem suspeito de matar vizinho no Residencial Francisco Moron na semana passada. De posse de um mandado de prisão preventiva, os investigadores da Delegacia de Homicídios de Frutal prenderam João Paulo de Oliveira Souza (Mortadela), 20 anos, na quinta-feira (14), quando ele procurou a PC para prestar depoimento sobre o caso, até então uma tentativa de homicídio.

Responsável pela investigação, o delegado Murilo César Antonini Pereira, conta como ocorreu a prisão de João Paulo. “Reunimos provas que o apontavam como autor dos fatos e representamos por sua prisão. O Poder Judiciário acatou nosso pedido e expediu o mandado preventivo, que foi cumprido quando ele se apresentou para prestar depoimento”, informou.

Conforme o delegado, João Paulo confessou o crime, afirmando ter agido após ter sido ameaçado. “Ele disse que se desentendeu com Tiago, que o teria jurado de morte. Em razão disso, tentando afastar um possível mal que poderia ocorrer, resolveu agir e colocar a cabo a vida da vítima”, relatou. Diligências ainda são feitas para localizar a arma do crime.

MORTE 5 DIAS DEPOIS DO CRIME

Morreu no domingo (17), no Hospital Escola de Uberaba, o frutalense Tiago Pereira de Souza, 29 anos. Baleado na tarde de terça-feira (12), na rua José Morelli Sobrinho, no Residencial Francisco Moron, Tiago resistiu por cinco dias. Inicialmente, ele havia sido atendido no Hospital Frei Gabriel, mas em razão da gravidade de seu caso, acabou transferido.

De acordo com a Polícia Militar, Tiago foi ferido a tiros por seu vizinho, identificado como João Paulo de Oliveira Souza (Mortadela), 20 anos. O fato teria ocorrido dias após discussão entre os dois, por causa do volume de um som automotivo. A vítima trafegava como passageiro de um mototáxi, quando foi atingida pelos disparos.

Segundo a PM, ao perceber que Tiago estava na moto, o suspeito teria lançado uma bicicleta contra o veículo, fazendo o mototaxista parar. A vítima, ao perceber a presença de João Paulo, até tentou correr, mas foi alvejada e caiu poucos metros a frente. Um dos tiros atingiu as costas e o outro a nuca. Tiago foi velado e sepultado em Frutal.